Looks para o Dia dos Namorados

Eu adoro o Dia dos Namorados. Acho que é uma excelente ocasião para a gente se vestir para o boy sem medo de ninguém te julgar por isso. Sendo assim, procuro agradar meu namorado usando coisas que eu sei que ele gosta… Porque, convenhamos, ele já atura as minhas loucurinhas fashion o ano inteiro. Não custa nada eu me produzir PRA ELE um único dia no ano…

Nessa data, sempre gosto de mostrar um pouco mais de pele. Também procuro usar peças e tecidos que considero mais sexy, como as de renda e couro. Sempre acabo usando bastante preto porque, além de emagrecer, é a minha cor favorita e a dele também. Como sempre faz um friozinho, tento me agasalhar o máximo possível, mas sem esconder muito o corpo para não perder a sensualidade. Isso funciona pra mim porque sempre comemoro em locais fechado, como bares e restaurantes.

1

Esse ano, na verdade, vou usar um look com uma proposta bastante parecida com a desse acima. Tenho uma saia que é exatamente igual a essa e um sapato inspired desse Valentino que comprei na Renner (até postei no Insta, segue lá: @nicollices). Vou usar um top de cetim bem lindo que eu tenho, dessa mesma cor da foto, mas não tão aberto. Ainda não sei se vou usar minha jaqueta de couro toda preta ou o trench coat militar com as mangas de couro. Não pretendo usar meias porque o frio não tá tão severo e o couro da saia já dá um tom mais invernal.

Na maquiagem, vou fazer um olho preto bem esfumado que o meu namorado adora e combinar com boca nude. Talvez coloque cílios postiços, não sei… Tudo depende do meu humor e disposição no dia, hehe. Quero trabalhar bem os contornos do rosto porque sempre acho que esse jogo de luz e sombra deixa o make muito sensual.

2

Uma outra ideia que gosto bastante é a do look all black, mas misturando texturas: couro, renda, spikes. Caso esteja muito frio, pretendo usar uma versão adaptada dessa produção, já que tenho uma calça e uma blusa parecidas. Infelizmente não tenho esse Loubie #youwish… Mas tenho um de spikes também que vai dar pra quebrar o galho. A única coisa que vai ficar faltando é o ear cuff – não tenho nenhum, mas tô doidinha pra ter. Em breve, vou fazer post aqui sobre eles…

Como o look é todo preto dá para colocar cor na maquiagem. E nada é mais sensual do que batom vermelho, certo? Nesse caso, deixaria ele brilhar sozinha na maquiagem e complementaria com bastante iluminador e um olho delineado. Ah, e esmalte vermelho nas unhas, claro.

 

Vestida para trabalhar

Se tem uma coisa linda de ver é mulher que sabe se vestir para trabalhar. Apesar de não precisar me vestir de maneira formal no meu trabalho, adoro ficar de olho em quem precisa porque acho que esse tipo de produção é o mais difícil de tirar do lugar comum. E quando vejo alguém que consegue, tiro o chapéu. Ficar elegante, feminina e ainda passar uma imagem profissional não é pra qualquer uma…

marisa1

Por isso que fiquei maluca quando recebi um e-mail da Marisa anunciando sua nova linha Office. Adorei as produções! E o melhor, todas as peças por precinhos super amigos, com calças a partir de R$ 59,99 e camisas a partir de R$ 39,99. Sucesso, né? Até me animei a dar uma repensada nos meus looks de trabalho.

Como já disse, trabalho em um ambiente mais informal. Mas, adorei essas três produções para dias em que é necessário ir para a empresa mais arrumadinha, sabe como? No dia daquela reunião importante com o seu chefe ou com um grande cliente. Essa do meio com calça azul e sapato vermelho ganhou meu coração… Desejei. Além disso, saias e bermudas na altura dos joelhos são boas opções para fugir do calor em dias quentes, mas sem mostras mais do que se deve.

marisa2

Outra coisa que acho bem bacana são os conjuntinhos. Esses da montagem são da linha Cortelle, da Renner. Também acho que eles deixam qualquer produção instantâneamente mais arrumadinha, com cara de pensada. Pra não ficar monótono, o truque é apostar em acessórios marcantes.
renner cortelle

Deu vontade de caprichar no look de trabalho?

O que eu levei na mala da praia

A viagem que fiz para a praia no final de semana passado rendeu post para a semana inteira. Hoje, vou contar como arrumei minha mala, já que não sabia se ia fazer frio ou calor. Aliás, esse é o maior problema de viajar para o litoral fora de temporada: fica complicado saber o que vestir. A parte boa é que não tem aquele monte de gente que sempre aparece no alto verão. Então, resolvi separar a mala por looks prontos porque achei que ficaria mais fácil na hora de me arrumar. Afinal, não queria perder muito tempo e nem deixar todo mundo me esperando na hora de sair.

Sempre que viajo, levo coisas de mais e me arrependo porque acabo não usando quase nada. Dessa vez, como fomos passar só dois dias, decidi exercitar a minha capacidade e fazer uma mala pequena. Eu fui com aquela roupa que já postei por aqui, então achei que não precisava levar mais nenhuma calça. Também queria produções arrumadinhas e meio multiuso: para usar tanto se fizesse frio ou calor. Vale lembrar que estávamos na praia, né? Então, por mais frio que fizesse, não ia gear…

*Monocromática: top com aplicação de renda (Mirôa), cardigã (Zara), saia mullet plissada (Renner) e sapatilha bicolor #amo (Dijean).

Usei essa roupa no domingo, depois que voltamos da praia. Primeiro, fiquei só com o top, a saia e a sapatilha (mesmo sendo praia, achei melhor levar sapatos mais fechadinhos (nada de rasteirinhas) porque morro de frio nos pés) e saí para jantar assim. Depois, quando anoiteceu e estávamos nos preparando para voltar para São Paulo, esfriou um pouco e eu coloquei o cardigã.

*Mix de estampas: top de poás, jaqueta jeans, saia longa preta (Marisa) e sleeper de onça (Cravo e Canela).

Essa combinação eu acabei nem usando porque fiquei o sábado com a roupa que fiz a viagem e o domingo com essa de cima. Mas, achei que podia levá-la para ter opção: se fizesse sol com aquele ventinho na sombra, ela seria perfeita. E depois era só colocar a jaquetinha por cima para voltar para São Paulo à noite.

*Laranja mecânica: biquíni (Mirôa) e chinelos (Havainas). Esqueci de fotografar a saída de praia, era uma branquinha com leve transparência.

Adoro esse biquíni porque valoriza bem o colo, e quem não tem o seio muito grande pode tirar a alcinha e usar como tomara-que-caia. Também gosto muito dessa parte de baixo por não ser muito fininha, fica ótimo em quem tem o quadril mais largo assim como eu. E o chinelo é caso de amor, foi presente do namorado.

De maquiagens, procurei levar só o essencial. Mas, ainda assim, exagerei:

Trio de sombras de cores neutras (Abelha Rainha), corretivo (Abelha Rainha), pó facial que eu uso como blush (Gioconda), sombra individual preta #praquê? (Abelha Rainha), rímel preto (Colossal, da Maybeline), rímel incolor (Abelha Rainha), curvex, batom vermelho (Abelha Rainha) e batons pink e rosa (Avon, os dois).

Muita coisa, né? No final das contas, acabei usando só o rímel preto e o incolor, blush, curvex e o batom vermelho, que passei dando batidinhas com os dedos para não ficar muito forte. O resto ficou encalhado na necessaire.

Claro que levei mais coisas, como a necessaire de banho, por exemplo, que é sempre muito útil na praia, mas que eu esqueci de fotografar. Tinha shampoo, condicionador, creme para pentear, óleo de argan, escova de cabelo, hidratante para o corpo, para as mãos e para as unhas, desodorante e produtos de higiene pessoal.

Jeans, cardigã e neon

Fui para praia nesse final de semana com meu namorado e dois casais de amigos. Sim, praia no inverno*. Isso só é possível porque moro no Brasil. Então, mesmo que estivesse indo para o litoral, achei melhor escolher uma roupa mais de meia estação para viajar, porque nunca se sabe… Saímos de São Paulo no fim da tarde de sábado e fiquei com medo de esfriar na estrada.

Usei essa calça jeans que comprei em uma promoção na Marisa e um top de renda verde neon por baixo daquele cardigã novo da Renner, que já mostrei por aqui. E gostei tanto dessa combinação! Bem confortável, mas não achei nada óbvia. E perfeita para viajar.

Nos pés, coloquei essa sapatilha verde clarinha com detalhe de snakeskin e fivelas douradas. Mais conforto, impossível! O que foi ótimo porque assim que chegamos já fomos logo para o mercado comprar tudo que precisávamos e em seguida já começamos uma festinha no apartamento (com direito a “mini shot” de tequila e Imagem & Ação)… Quando vi, fiquei com essa roupa a noite inteira e nem me incomodei. Gosto assim!

Escolhi poucos acessórios para complementar. Afinal, estava indo para a praia, né? Brinquinho fofo de coração que ganhei quando fiz quinze anos e esse anel dourado que eu adoro. Tirei a foto assim que me troquei, logo que saí do banho, por isso estou com o cabelo molhado. Mas ele já estava seco quando pegamos a estrada.

*No próximo post, mostro as fotos da viagem. Apesar de ser baixa temporada foi tudo muito gostoso…

Cachecol e listras

Como mostrei as coisas que comprei no post passado, nada mais natural do que mostrar como usei tudo aquilo, certo?

Usei essa produção para jantar em um restaurante japonês com um grupo de amigos no final de semana passado. Estava bem frio…

Usei meu novo cardigã listrado, que comprei na Renner, e, por baixo, coloquei uma malha bem quentinha. Como ela não tem botões, adicionei um cinto preto fininho para fechá-lo e coloquei esse cachecol que, por acaso, também é da Renner – ganhei no último preview de Inverno. Combinei tudo isso com uma legging preta, bota marrom e a bolsa nova da Marisa.

A botinha companheira de todas as horas, da Bottero.

Acessórios dourados, que eu adoro e considero um clássico. Esse brinco combina com absolutamente tudo e o anel de coruja já foi postado por aqui antes, comprado na 25 de março.

“Confessions of a Shopaholic”

É oficial: dei uma exagerada nas compras no último mês. Por isso o título desse post… Porque parece que quanto mais eu compro, mais necessidades aparecem para eu continuar comprando. E eu acabo me sentindo a própria Becky Bloom! Mas, sem todos os cobradores correndo atrás de mim – ainda bem! Fato é que em uma tarde particularmente fria e triste eu decidi me jogar nos benefícios do cartão de crédito, e agora venho aqui mostrar tudo:

Comecei minha saga das compras pela Renner (claro!), e lá me apaixonei por esse cardigã listrado, que estava por R$59,90. Ele tem aquela modelagem assimétrica, com a frente mais comprida e a gola ampla, sem botões, e foge do tradicional. Estava louca por um modelo desses e, inclusive, já tenho até look com ele para postar. É uma peça bem versátil, na minha opinião.

Também na Renner, vi esse outro cardigã de poás também por R$ 59,90 e fiquei doida. Será que estou me tornando a “louca dos cardigãs”? Ele é mais tradicional, com corte mais básico e botões de madre pérola, que eu adoro. Também já tenho look para postar com ele… Porque comigo é assim: comprou, usou!

 Essa saia é “linda de bonita”, como já diria Penha #empreguete. Também comprei lá na Renner e ela estava R$ 69,90. Não achei o preço dos mais baratos, mas sou completamente apaixonada por essa modelagem. Se tem uma tendência que funcionou para mim foi essa das peças mullet! Apesar de gostar de roupas curtinhas, sempre encano por achar que ficam curtas demais na parte de trás… Então a “onda mullet” veio a calhar para mim… Sem falar que eu acho que dá um movimento lindo!

Bom, essa calça estampada da Renner é um caso a parte: vi no Futilish e fiquei maluca para comprar uma igual. Mas no blog, comentou-se que ela não vestia muito bem, e eu fiquei com medo dar aquela impressão de que engorda, sabe? Mas não. Pelo menos em mim, caiu como uma luva – só ficou grande na barra, mas isso é fácil de resolver. Por R$ 79,90, não tive dúvidas, levei.

Depois me me jogar na Renner, foi a vez da Marisa. Comprei essa bolsa por R$ 79,99 e confesso que, na hora, nem estava tão apaixonada assim. Inclusive fiquei na dúvida entre esse e outro modelo que tinha por lá. Mas, agora não tiro mais do braço e estou amando. A cor, a alça de corrente, o tamanho, tudo! Já postei ela por aqui junto com alguma produção, e ainda tem muitas outras por vir.

E para finalizar, a saia longa do look de frio que postei no começo dessa semana. Também comprei na Marisa, por R$ 69,99. Ela é bem basicona, mas é um super quebra-galho porque dá para usar em todas as estações do ano. Para mim, é difícil comprar peças de comprimento longo porque sou baixinha, mas, vez ou outra, deixo isso de lado e me jogo nos vestidões. Não tinha nenhuma saia longa, então comecei pelo básico: preta e de malha. Acho que fiz bem, porque adorei.

*Depois dessa exagerada básica, vou ficar longe das compras por um tempo, #prometo!

Leitura obrigatória: Ui!

Esses dias tem sido uma correria maluca, não tenho tido tempo para absolutamente nada. Falta praticamente um mês para a entrega do TGI… Mas, mesmo no meio dessa loucura, consegui uma folguinha para vir aqui falar de um livro que, como eu disse no título do post, é leitura obrigatória para quem gosta de produção e jornalismo de moda.

Foi a própria Regina Guerreiro, considerada uma das primeiras jornalistas de moda do país, quem escreveu Ui!, como uma breve autobiografia. Na verdade, o livro é cheio de insights mais do que inspiradores. Para quem gosta, vale muito a pena a leitura! É muito bacana poder entender o ponto de vista da própria Regina de como funcionou sua mente brilhante ao longo de tantos anos. Além de ser literalmente uma aula de moda. Genial! E, ah, também foi a própria que autografou o meu exemplarQue honra!