Comida mexicana, Sí Señor!

No final de semana passado, conheci o restaurante Sí Señor e adorei! Já tinha experimentado comida mexicana antes, mas nunca uma tão boa… Além disso, o lugar é uma delícia, com espaços à meia luz e boa música ambiente.

Fui na filial de Pinheiros, mas eles também tem outras unidades em Moema, Higienópolis, Santana, Tamboré, Santo André, Campinas, Granja Viana, Itaim Bibi e São Bernardo. Ah, e também em outros estados.

Fui com o meu namorado e a ideia inicial era pedirmos uma entrada e depois os pratos. Por isso, começamos com um dos appetizers, o La Bamba, que é uma combinação de potato skins, onion rings, chicken nuggets e jalapeño poppers (bolinhos muito muito muito muito ardidos) com molho barbecue para acompanhar.

Acontece que depois disso tudo não deu para pedir nenhum prato porque é uma entrada realmente muito bem servida para duas pessoas.

Dá só uma olhada nas outras opções de appetizers da casa:

Várias possibilidades, né? E se for tudo como o La Bamba (como eu imagino que seja), então é tudo muito gostoso e em grandes porções. Acho que da próxima vez, vou querer pular a entrada e experimentar um dos pratos porque també parecem ser bem bons:

Como não levei a máquina, não deu para tirar fotos reais dos pratos. Mas, o La Bamba que a gente pediu veio igualzinho a esse da foto. Também pedi de sobremesa um brownie de chocolate com sorvete de creme que estava maravilhoso, mas não achei foto no site.

Para quem gosta, vale muito a visita ao Sí Señor porque a comida é uma delícia e lá é o tipo de restaurante que dá para ir de casal, com a família ou com um grupo de amigos. O atendimento também é bem bacana e o preço não é dos mais altos.

Anúncios

Café da manhã no Rubayat

Semana passada, a Nestlé ofereceu um desjejum para a imprensa no restaurante A Figueira Rubayat para promover a campanha “Café da manhã é + do que você imagina”, e eu fui lá para conferir e trabalhar. Até comentei sobre o assunto no Twitter (@nicollices) porque é claro que fiquei muito empolgada com a oportunidade de conhecer este que é um dos estabelecimentos mais tradicionais da cidade, muito conhecido pela boa comida, altos preços e, obviamente, pela exuberância do salão principal localizado debaixo da árvore que dá nome à casa.

Infelizmente, não foi dessa vez que pude degustar os pratos do chef Francisco Gameleira, que é quem coordena o menu do restaurante. Mas, a visita já valeu muito a pena só pela linda vista dos ambientes e, claro, pelo café da manhã oferecido pela Nestlé. Tinha um pouco de tudo: frutas, pães, cereais, iogurtes, sucos, leite, vários tipos de cafés… Tudo uma delícia!

Quem também esteve por lá para participar do evento foi a atriz Débora Bloch, que compartilhou um pouco das suas experiências em relação à sua alimentação e a de seus filhos. Ela usou uma roupa bem adequada para ocasião e muito chique. Aliás, Débora é uma mulher superelegante. Não deu para perguntar marca de nada, mas fiquei de olho nesse top que ela usou por baixo do blazer… Lindo, né?

Jantar de família

Já que o último post também foi sobre gastronomia e família, decidi finalmente postar as fotos do jantar que eu e minha prima oferecemos lá em casa para nossos namorados (no caso dela, marido) e para a minha mãe. Compramos todos os ingredientes naquele dia em que fomos ao centro e depois colocamos a mão na massa. O resultado foi uma noite maravilhosa ao lado das pessoas que amamos muitoAlém de uma comida deliciosa! Dá só uma olhada:

Como entradas, fizemos duas opções de salada. O prato principal era peixe ao molho de camarão acompanhado de arroz branco. E como opção para que não comia peixe, preparamos frango na cerveja com ervilhas. De última hora minha mãe resolveu improvisar uma farofa para acompanhar que ficou uma delícia! E a sobremesa foi um caso de amor: pêra ao vinho com sorvete de creme e chantillyDelícia!

Os presentes neste dia eram exatamente os mesmo daquele passeio na Liberdade… Ô familinha que gosta de comer bem!

Sushi, sashimi e… missoshiru?

Num destes domingos de sol escaldante, eu e minha família resolvemos passear na Liberdade. A ideia inicial era dar uma volta entre as barracas de comida típica e esticar pela feirinha… Mas quem disse que a gente conseguiu? Foi simplesmente impossível tamanho era o calor que fazia naquele dia. Sendo assim, aproveitamos que estávamos acompanhados do expert em culinária oriental, Charles Keiti Myiazakique, ao contrário do que se imagina pelas fotos tem, sim, descendência japonesa! – e fomos num restaurante que ele conhecia ali perto: o Yamaga.

Foi a melhor coisa que poderia ter acontecido, sem brincadeira. Que delícia de lugar! A comida era tão maravilhosa que até a minha mãe se rendeu, e olha que eu achava que essa era uma tarefa impossível de se realizar. Ela até comeu de hashi, direitinho, sem fazer feio nem uma vez. Está certo que o prato que ela pediu era todo cozido, mas mesmo assim é uma vitória! Já eu que não sou boba nem nada aproveitei a oportunidade para me jogar nos hossomakis…

E aqui preciso fazer uma menção honrosa ao missoshiru mais gostoso da cidade (e que eu esqueci de fotografar!) que me foi apresentado pela minha prima, Georgia Myiazakiessa, sim, sem nenhuma decendência oriental como se pode perceber. Confesso que não sou a maior fã de missoshiru da mundo: acho insosso e a consistência do tofu nunca me agrada, mas esse me fez repensar meus conceitos. Simplesmente delicioso!

Os sabores do centro de SP

Embora eu seja uma paulistana de 22 anos e nunca tenha morado em outra cidade, ontem foi a primeira vez que fiz um programa tipicamente paulistano junto com a minha mãe e minha prima. Primeiro, fomos à Rua Santa Rosa, bem no centro da cidade. Para quem gosta de comida e fartura, o lugar é literalmente um prato cheio (#trocadilhos), mas o que mais me impressionou por lá foi, sem dúvida, o cheiro. A variedade de temperos e condimentos é enorme e tudo se mistura num perfume que contamina toda a região. As cores de tudo isso junto deixa tudo tão vivo e alegre que é simplesmente maravilhoso!

Depois, na hora da fome, fomos almoçar no Mercado Municipal, que fica bem ali do lado. Por lá, tudo é ainda mais bonito, colorido e cheiroso e eu senti como se aquela fosse a continuação natural do passeio à Rua Santa Rosa. Comemos uma porção de picanha com uma pimenta em conserva beeem ardida, mas também muito gostosa. Experimentamos frutas exóticas e nos deliciamos com a visão de doces que pareciam realmente saborosos.