Tombo na Olimpíadas

carrie-bradshaw-falling-on-runway

12h05: Como todos os dias, ela desce do ônibus na Rua Olimpíadas e liga para o namorado de seu celular. Ao atravessar a rua, torce o pé em um ângulo inexplicável e começa a gritar.

12h06: Não aguentando a dor, desliga o celular na cara do namorado e despenca literalmente no meio da rua. Agradece mentalmente a Deus porque o farol está fechado e engatinha até a calçada.

12h07: Estirada no chão, agarra com força o pé dolorido e começa a chorar – de dor, mas também de raiva. O semáforo abre e um motorista que viu tudo enquanto esperava o sinal abrir se aproxima e ajuda.

12h08: Ele tira sua sapatilha (ai Senhor, justo aquela que dá chulé) e massageia seu pé latejante enquanto ela chora. Todos os passantes observam a cena.

12h09: Ela se levante depois de retomar algum controle e liga de novo para o namorado para explicar o que houve.

12h10: “É a sua cara fazer isso”, ele diz.

Anúncios

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s